vida

Archived Posts from this Category

Agradecimento

Posted by on 07 Jun 2010 | Tagged as: aniversários, vida

Cinco anos atrás, quando completei 40 anos, eu estava em uma depressão tão profunda e sem ver saída nem solução para todos os problemas que eu vivia na época que não comemorei. Não tinha motivos para comemorar minha vida. Nada. Só tinha motivos para chorar e querer morrer.

Hoje completo 45 anos. Os problemas são mais ou menos parecidos com os daquela época, mas eu mudei.

Hoje estou numa profissão que adoro e tenho vários caminhos para progredir. As portas estão abertas para um futuro cheio de possibilidades.

Hoje eu vejo minha família mais saudável e mais feliz do que naquela época.

E, principalmente, hoje eu sei que, embora eu tenha problemas muito sérios, eu também tenho muitos amigos. Algumas pessoas podem dizer “ah, mas amigos a gente conta nos dedos” ou “amigos são raros e não devemos usar essa palavra com qualquer pessoa” ou, ainda, “essa gente de internet não é amiga de ninguém”.

Permitam-me discordar. Hoje, 99% das pessoas que eu posso chamar de amigos vieram desse “mundo virtual”, tão temido e tão criticado por tanta gente. A muitas dessas pessoas eu confiaria minha vida.

Não vou citar nomes porque eu certamente seria injusta e me esqueceria de pessoas que eu amo muito, mas saiba que, se você faz parte do meu círculo de amigos, você me ajudou a chegar até aqui.

Obrigada por existir e por estar perto do meu coração. 🙂

(UPDATE: Depois de reler o post, achei que passei a impressão de que não tinha amigos naquela época. Eu tinha, sim. Alguns ainda estão por perto até hoje, inclusive. Mas eu não lhes dava o devido valor. Hoje eu posso dizer que meus amigos são um grande presente da vida e hoje eu sei dar valor a cada um.)

Bodas de Prata – convite

Posted by on 04 May 2010 | Tagged as: aniversários, vida

Queridos amigos,

Como vocês sabem, eu e Roney estamos comemorando 25 anos de união feliz – cheia de altos e baixos, mas feliz.  🙂

Estamos marcando um choppinho com os amigos e gostaríamos muito de ver vocês lá no Barthodomeu no dia 12/05, a partir das 19 horas.

Preciso de confirmação de presença até o dia 10, próxima segunda-feira, para reservar o local.

Fizemos uma lista de presentes na Tok&Stok e outra na Zelo, mas você também pode optar por fazer uma doação para um projeto maravilhoso de incentivo à leitura, chamado Expedição Vaga-Lume, que leva livros a “todos os cantinhos da Amazônia”.

Esperamos você no Barthodomeu no dia 12 para comemorar conosco!   \o/

Sem luz

Posted by on 08 Sep 2008 | Tagged as: amigos, vida

No sábado, já contei ontem, ficamos sem luz aqui em casa. Das 2 da tarde até meia-noite. Aproveitei para tirar um cochilo à tarde, pois não tinha dormido muito bem de sexta para sábado.

Roney estava na rua e foi tentar descobrir o que tinha acontecido. Subiu as escadinhas até o morro e conversou com o povo da Light. Uma árvore caiu e derrubou um poste e os cabos. Ficou lá por um tempo e voltou para contar as novidades (e trazer velas, porque não tínhamos nem uma velinha em casa).

Quando chegou, descobri o prazer de ficar sem luz com uma boa companhia. Ele tomou um banho (depois de ter subido 11 andares de escada, estava morto de cansaço e suor) e ficamos deitados na cama e conversando.

Falamos muito, demos muitas risadas, conversamos sobre as venturas e desventuras da vida. Ele falou uma coisa importantíssima: “Muitos casamentos acabam com uma falta de luz”. Verdade. Quem não tem do que falar quando não há música, TV, Internet etc. acaba repensando o que está fazendo ali naquela vida, com aquela pessoa.

Aconteceu exatamente o contrário conosco: ficamos felizes de estar ali, juntos, no escuro, só conversando e rindo.

No quarto andar, um grupo de amigos se reuniu para tocar e cantar. Deu vontade de ir para lá. Aí ligamos para uma amiga que disse uma coisa super fofa: “Puxa, se eu não tivesse compromisso hoje, ia praí ficar com vocês batendo papo”. Argumentei sobre os 11 andares de escada e ela disse que valeria a pena, para ficar conversando com a gente.  🙂

Depois, sentamos na varanda para conversar à luz da lua e das estrelas. Ele decidiu ler e eu pintei umas caixinhas. Tudo à luz de velas.

O mais gostoso foi parar, desacelerar, pensar na vida, avaliar escolhas. Acho que precisamos apagar as luzes com mais freqüência.

Domingão

Posted by on 08 Sep 2008 | Tagged as: amigos, vida

O domingo começou estranho, depois de termos passado o dia inteiro ontem sem luz (das 14 às 0h) por conta de uma árvore que desabou na rua de trás e derrubou os cabos de energia.

Tive até síndrome de abstinência (também conhecida como descomgoogolation). Não pude trabalhar nem me divertir na internet. 🙁

Dormi, sonhei com um canalha e dei um soco nas costas do cara. Abri os olhos e tinha socado meu querido maridinho, que não é canalha e não merece um soco, muito menos antes de acordar.

Levantei com preguiça, depois de quase me ajoelhar para pedir perdão ao marido. Almocei e saí para uma voltinha na praia. Caminhei um bocado para ver gente (e cachorrinhos, claro) e depois eu e Roney sentamos para conversar com um amigão e comer uma pizza.

Na praia, vimos uma novidade: um medidor de raios UV, com recomendação de qual filtro solar deve ser usado naquele momento. Achei interessante. E os quiosques novos aqui perto de casa também já foram inaugurados.

Voltei para casa e passei o resto do dia vendo TV.

Resumindo, foi um fim de semana pacato, sem trabalho e sem muitas novidades (exceto o soco na cara do marido, claro). Amanhã começa a correria de novo.  🙂

“Coincidências”…

Posted by on 03 Sep 2008 | Tagged as: cinema, cultura, música, vida

Na minha adolescência, eu era apaixonada pelos Bee Gees e, mais especificamente, pelo irmão mais novo deles, o Andy Gibb. Outro dia eu estava vendo uns vídeos dele no YouTube (tem muita coisa dele por lá, felizmente) e me dei conta de que ele se parecia com alguém, mas não conseguia me lembrar quem. Outro dia me deu o “clique”. Ele é A CARA do Heath Ledger!

Vejam as “coincidências” (além da semelhança física):

1. Os dois são australianos.

2. Ambos têm “Andrew” no nome (Heathcliff Andrew Ledger e Andrew Roy Gibb).

3. Andy Gibb morreu aos 30 com problemas cardíacos causados pelo excesso de cocaína e álcool; Heath Ledger morreu aos 29 por overdose de medicamentos controlados.

4. Os dois eram lindos. 🙂 E ambos pareciam ser pessoas sensíveis.

Diálogo interior

Posted by on 01 Sep 2008 | Tagged as: saúde, vida

– Puxa, meu joelho direito está doendo de novo.

– Bem feito, sua vaca! Quem mandou engordar tanto?

– Não é da gordura, poxa, é que eu caí de joelhos tem uns 15 dias, lembra?

– Nem vem que não tem! Claro que é da gordura! Ou você acha que esses 40 quilos a mais não fazem diferença?

– Claro que fazem, mas o problema é que eu caí, oras!

– Se você não estivesse gorda que nem uma vaca, seu joelho sofreria menos.

– É, verdade… Preciso emagrecer…

– Claro que precisa! Sua vida depende disso!

(Como você pode ver, meu “eu interior” é delicado como um elefante numa loja de cristais.)

D. Lucy

Posted by on 31 Aug 2008 | Tagged as: amigos, vida

Faleceu na última sexta-feira, dia 29 de agosto, a D. Lucy, madrinha do meu irmão Marcelo e esposa de um grande amigo (e chefe) do meu pai. Para mim, os dois sempre foram uma referência de pessoas de coração puro e amorosas.

Lembro muito bem das visitas à casa deles, sempre simpáticos e carinhosos. A mesa de centro sempre tinha um pote cheio de guloseimas. Normalmente, balas de leite da Kopenhagen. Minha mãe conta que, quando eu tinha uns 2 ou 3 aninhos, saí da casa deles com as duas mãos cheias de castanhas de caju, além das que estavam na boca, claro. Minha mãe quase morreu de vergonha da filha mal-educada e me mandou devolver as castanhas, mas D. Lucy abriu um sorriso enorme e disse “Deixa a menina, Wanda, é pra levar mesmo”.

Era uma pessoa caridosa. Sempre fazia algo pelos mais necessitados. Uma pessoa para se admirar. Se existe um céu, tenho certeza que ela foi direto para lá, sem paradas intermediárias.

Tudo ao mesmo tempo agora

Posted by on 29 Aug 2008 | Tagged as: aniversários, vida

É implicância minha ou os candidatos não parecem sinceros nas propagandas eleitorais?

***

A (não tão) nova propaganda da Amil é brega. Muito brega.

***

Estou adorando as propagandas “quatro anos é muito tempo”. Umas são chatas, mas acho que a idéia é exatamente essa, não? Que a gente PENSE antes de votar para não ficar com um chato (ou coisa pior) no poder durante quatro anos.

***

Que os deuses livrem a cidade do Rio de Janeiro do inominável!

***

Tirei o dia de folga hoje. Estava cansada de tanto corre-corre. Foi bom.

***

Amanhã tem churrasco de aniversário da minha advogada. Se eu pudesse, comprava um presentAÇO pra ela. Como não posso, estou fazendo um megabolo.  🙂

***

É, hoje me deu vontade de fazer um post só com vários assuntos picadinhos. Deve ser vício de Plurk e Twitter.

Volta triunfal

Posted by on 28 Aug 2008 | Tagged as: saúde, trabalho, vida

Venho por meio desta… (Não, nada a ver comigo.)

Aí, galera, a parada é a seguin… (Menos a ver ainda.)

(suspiro)

Queridos amigos.  🙂

Estive afastada do blog por tantos motivos que só vou citá-los por alto.

Minha mãe fez uma cirurgia delicada e ficou quase um mês no hospital. Agora já está recuperada e cozinhando normalmente (ela vende congelados, bolos, doces e salgados).

A Lady, nossa cadelinha, teve uma hemorragia terrível e teve de ser castrada com urgência. Depois da castração, teve outra hemorragia e precisou até de transfusão de sangue (gentilmente doado pelo Toby) e ficou internada durante um dia.

Depois foi minha vez de ficar doente. Tive uma intoxicação alimentar que parecia até rotavirus. Cheguei a desmaiar! Um horror!

Com tudo isso, o trabalho se acumulou de tal maneira que eu passei o último mês embolada em livros.

Agora, estou de volta com a novidade da mudança do blog para o antigo endereço, que estava meio abandonado. E com direito a visual novo também! Espero voltar a receber as visitas de vocês. (Eu sou carente, tá???? Quero comentários! 🙂 )

É isso, meu povo. De volta com carga total!

As sete pragas

Posted by on 13 Jul 2008 | Tagged as: artesanato, vida

Meu marido me mata de rir. Hoje de manhã, conversávamos sobre artesanato e eu dizia que ia voltar a fazer arte para distrair minha cabeça, que anda cansada de letrinhas e pesada com esse negócio de mãe no hospital. Ele me saiu com uma idéia que me deu crises de riso.

“Meu amor, você tem que fazer assim: faz o artesanato, coloca um preço bem mais alto que o das lojas e diz que é artesanato mágico, com feitiços embutidos. Aí, se alguém perguntar, você diz que a pessoa compra se quiser. MAS a Fulana não comprou e, no mesmo dia, o marido morreu e o filho disse que a mocréia que ela odiava estava grávida e ele ia se casar. Resolveu voltar e comprar e… tchã-rã… o marido estava apenas com catalepsia e o filho disse que era primeiro de abril. E ainda achou um bilhete de loteria premiado na rua!!!”

Eu posso com isso? Tivemos crises de riso juntos, aqui!

Next Page »